quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Surgem na internet as especificações do novo Mac mini

(Fonte da imagem: Divulgação/Apple)

A apresentação marcada pela Apple para revelar novos produtos (prováveis novos Macbook, iPad mini e Mac mini) deve acontecer hoje, mas vários detalhes do que deve ser mostrado já estão passeando pela internet. O mais novo vazamento diz respeito às especificações do Mac mini.

A nova versão do computador da Apple deve ser apresentada em três modelos: um com HD de 500 GB e processador dual-core de 2.5 GHz, outro com HD de 1 TB e processador quad-core de 2.3 GHz, e um modelo feito para funcionar como servidor, com 2 TB de disco rígido e processador quad-core de 2.3 GHz.

Todos os três modelos do novo Mac mini devem ser vendidos com 4 GB de memória RAM.

Fonte: 9to5Mac

30% dos compradores do Galaxy Gear devolveram seus smartwatches

Aparelho não parece estar agradando muito os consumidores (Fonte da imagem: Divulgação/Samsung)

Taxa de devolução é referente às lojas do Best Buy, o maior vendedor do dispositivo.

No dia do lançamento do Galaxy Gear juntamente com o Galaxy Note 3, um executivo da Samsung explicou que o relógio inteligente da companhia era apenas o primeiro de sua geração e que não entregava nenhuma funcionalidade realmente nova aos usuários. Parece que não foi apenas ele que achou isso do aparelho. Um documento vazado dos escritórios da coreana indica que o smartwatch foi devolvido por mais de 30% dos compradores nas lojas do Best Buy nos EUA, o maior vendedor do dispositivo da Samsung.

Apesar de destacar essa taxa de devoluções impressionante, o documento relata que não se sabe os principais motivos para que a devolução esteja acontecendo. De qualquer forma, é possível imaginar que o alto preço, US$ 300 por lá, combinado à baixa quantidade de aparelhos compatíveis com o produto, tenha deixado muita gente frustrada, acarretando nas devoluções do Gear.

O suposto documento da Samsung ainda destaca que é necessário colher mais informações detalhadas dos consumidores que estão devolvendo seus dispositivos, pelo menos no Best Buy, para encontrar possíveis erros a serem consertados na próxima geração do Gear, se existir uma.

Fonte: Geek

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Polaroid iM1836 chega ao mercado com lentes trocáveis e sistema Android

(Fonte da imagem: Reprodução/Geeky Gadgets)

Nova câmera da Polaroid entra no comércio digital da Amazon e Wallmart com 18 megapixels de resolução e conexões de rede.

Anunciada no início do ano, a câmera fotográfica Polaroid iM1836 finalmente começa a ser comercializada nos sites da Amazon e do Walmart. Depois de tanto tempo de espera, os fotógrafos poderão conferir uma ferramenta de captura digital equipada com Android 4.1 Jelly Bean, além de conexão com WiFi e Bluetooth para transferência rápida de arquivos para outros dispositivos.

A iM1836 é destacada com um zoom óptico de 10 mm até 30 mm, sendo possível trocá-las conforme a situação. Lentes adicionais serão vendidas separadamente entre o fim do ano e o início de 2014, trazendo distâncias opcionais de 50 mm até 500 mm. A máquina ainda conta com 18 megapixels de resolução, entrada HDMI e uma tela touchscreen de 3,5 polegadas.

A Polaroid iM1836 está presente nos sites internacionais da Amazon e do Walmart por um preço de US$ 299.

Fonte: IntoMobile

Ultrabook Sony VAIO Z está com os dias contados

(Fonte da imagem: Divulgação/Sony)


Linha de ultraportáteis da Sony deve deixar de ser fabricada pela empresa japonesa.

Você já ouviu falar na linha de ultraportáteisSony VAIO Z? Trata-se de uma série Premium da fabricante japonesa, que conta com hardware de ótima qualidade e recursos incríveis. Isso inclui a presença de SSDs (antes mesmo de a tecnologia começar a ser disseminada) e GPUs externas que dão melhor desempenho para funções gráficas.

Mas, ao que tudo indica, a versão lançada em 2012 foi o último suspiro dos aparelhos Sony VAIO Z. A partir de agora, somente os dispositivos que já estão no mercado serão vendidos, uma vez que a produção da atual geração foi interrompida. E segundo o The Verge, novas “safras” não serão mais fabricadas.

Isso significa que a Sony está abandonando a produção dos aparelhos de uma vez por todas. Os reais motivos para isso ainda não foram revelados, mas especula-se que a linha VAIO Z era muito dispendiosa e as vendas não estavam retribuindo os gastos realizados. Também vale lembrar que os ultrabooks têm ficado mais baratos e modelos de luxo começam a perder espaço no mercado.

Fonte: The Verge

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Nexus 5 será o primeiro smartphone com câmera de tecnologia MEMS

(Fonte da imagem: Reprodução/MacRumors)

Se os rumores forem verdadeiros, a câmera poderá realizar o autofoco e registrar várias fotos simultaneamente

Segundo o site Extreme Tech, o Nexus 5 será o primeiro smartphone com uma câmera com a tecnologia MEMS, capaz de focar diferentes planos em questão de milissegundos.

O MEMS é um termo que descreve, basicamente, máquinas extremamente pequenas. Não existem regras específicas do funcionamento dos MEMS, porém eles normalmente envolvem dispositivos móveis formados por silício, polímero ou cerâmica. Já existem muitos exemplos da aplicação de MEMS em aparelhos eletrônicos atuais, como impressoras e giroscópios ou outros sensores que muitos smartphones utilizam.

No caso do Nexus 5, uma câmera IMX179 da DigitalOptics pode ser implementada – apesar de nada estar confirmado. Esse modelo de câmera é capaz de realizar o autofoco e capturar seis imagens consecutivas com diferentes tipos de áreas de foco. Depois de registradas, as pessoas podem ajustar o grau foco das imagens quando elas já estão salvas.

É esperado que o Nexus 5 seja oficialmente anunciado pela Google em breve. Pelo que sabemos até o momento, o smartphone será produzido pela LG e contará com um Snapdragon 800, 2 GB de RAM, tela OLED 4.9" de 1920×1080 pixels e bateria 2300 mAh.

Fonte: Extreme Tech, Phandroid, Myce

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Teste com LiFi, substituto do WiFi, atinge transferência de 150 Mb/s

Exemplo de uma lâmpada de LED. (Fonte da imagem: Reprodução/Mcapdevila via Wikimedia Commons)

Pesquisadores chineses conseguem manter 4 PCs conectados à internet por meio de uma única lâmpada de LED

O conceito de LiFi não é exatamente uma novidade. Há algum tempo pesquisadores tentam viabilizar sistemas que usam a luz para a transferência de dados, em vez das ondas de rádio utilizadas pelo WiFi.

E os estudiosos começam a apresentar resultados bem interessantes para essa tecnologia. Um dos relatos mais recentes, contado pelo Xinhua News, é o de uma pesquisa elaborada por Chi Nan, professor de tecnologia da informação da Fudan University, localizada em Shanghai, na China.

Nan e sua equipe conseguiram fazer com que quatro computadores permanecessem conectados à web por meio de uma lâmpada de LED de 1 watt, atingindo taxas de transferência de até 150 megabits por segundo.

Para o pesquisador, o LiFi é muito mais eficiente do que o padrão sem fio que usamos atualmente — primeiro porque o sistema em desenvolvimento não precisaria de milhões de antenas, que custam caro e ocupam bastante espaço, espalhadas pelo mundo.
O LiFi poderia usufruir inclusive da iluminação pública para a transferência de dados, tendo como única exigência o uso de lâmpadas de LED no lugar das tradicionais incandescentes. Porém, Chi Nan relata que a tecnologia ainda precisa percorrer um longo caminho para estar disponível comercialmente, pois ainda possui alguns desafios — como o fato de o desligamento da luz cortar completamente a troca de pacotes de dados.

Protótipos desse mecanismo estarão em exposição na China International Industry Fair, conferência que será realizada a partir do dia 5 de novembro em Shanghai. No vídeo acima, você pode conferir uma palestra (em inglês) de Harald Haas, professor da University of Edinburgh, exibindo o conceito e o funcionamento do LiFi pela primeira vez.

Fonte: Xinhua News

domingo, 27 de outubro de 2013

Gigabyte revela poderoso minicomputador com processador i7

(Fonte da imagem: Reprodução/Engadget)


Computador traz poder de sobra em um espaço minúsculo.

Não é só a Valve que está impressionando com seu minicomputador. Durante a CES 2013, a Gigabyte apresentou um PC minúsculo — menor até mesmo que o famoso Mac Mini —, mas que possui poder de sobra.

Segundo o Engadget, a máquina conta com 8 GB de memória RAM, um SSD de 256 GB e ainda consegue carregar um processador Intel Core i7. Sua única fraqueza, no entanto, é a presença de suas únicas entradas USB.

Galeria de Imagens:


Para os gamers que já estão pensando em adquirir um possante desses, é bom avisar que o aparelho, que não estava disponível para testes durante o evento, ainda não teve o modelo de sua placa de vídeo revelado. Por isso, é melhor esperar até o lançamento oficial do produto, em abril, para descobrir se vale a pena comprá-lo – e quanto você vai precisar pagar para tê-lo.

Fonte: Engadget

sábado, 26 de outubro de 2013

Lenovo lança notebooks ThinkPad com autonomia de bateria de até 17h

(Fonte da imagem: Divulgação/Lenovo)

Novos modelos trazem tela de alta definição, espessura reduzida e processadores Intel Haswell.

Durante a IFA 2013, a Lenovo anunciou novos notebooks para a linha ThinkPad. Os novos aparelhos são mais finos e leves e contam com modificações no design.

Conforme detalhes oficiais da empresa, o ThinkPad T440S, o T440 e o ultrabook X240 foram os modelos que receberam atualizações de hardware e de visual (sendo até 20% mais finos que os atuais produtos da série).

O destaque principal desses produtos fica por conta dos longos tempos de energia, que podem chegar a quase um dia inteiro com a nova tecnologia Power Bridge. De acordo com o relato de Dilip Bhatia, vice-presidente de marketing da Lenovo, a autonomia das baterias pode chegar a até 17 horas.

(Fonte da imagem: Divulgação/Lenovo)

Esse número incrível é possível graças ao processador Intel Core de 4ª geração que economiza energia e ao sistema “hot swap”. O novo recurso permite conectar baterias externas (que são comuns aos novos modelos), as quais prolongam o uso da máquina sem que seja preciso desligar o sistema.

Outras alterações nesses aparelhos ficam por conta do trackpad que ficou até 45% maior — e suporta novos gestos — e dos sensores que monitoram temperatura, colisões e tensão. Com essas novidades, a Lenovo quer garantir qualidade e confiabilidade para quem comprar os novos computadores da série ThinkPad. Confira as especificações de cada produto:
Lenovo ThinkPad T440

(Fonte da imagem: Divulgação/Lenovo)

Tela: 14” (com resolução HD) sensível ao toque
Sistema: Windows 8
Processador: até Intel Core i5 (Haswell)
Chip gráfico: Intel HD 4400 ou NVIDIA GeForce GT 720M
Memória RAM: até 12 GB DDR3L
Armazenamento: HD de 1 TB ou SSD de 512 GB
Conectividade: WiFi, Bluetooth, 4G LTE e 3G
Portas: mini DisplayPort, VGA, 2 x USB 3.0, RJ45
Webcam: sim (captura em 720p)
Dimensões (L x A x E): 33,9 x 23,2 x 2,1 cm
Peso: 1,8 kg (no mínimo)
Preço: a partir de US$ 899
Lenovo ThinkPad T440S

(Fonte da imagem: Divulgação/Lenovo)

Tela: 14” (com resolução Full HD) sensível ao toque
Sistema: Windows 8
Processador: até Intel Core i7 (Haswell)
Chip gráfico: Intel HD 4400 ou NVIDIA GeForce GT 730M
Memória RAM: até 12 GB DDR3L
Armazenamento: HD de 1 TB ou SSD de 512 GB
Conectividade: WiFi, Bluetooth, 4G LTE e 3G
Portas: mini DisplayPort, VGA, 3 x USB 3.0, RJ45
Webcam: sim (captura em 720p)
Dimensões (L x A x E): 33,1 x 22,6 x 2,0 cm
Peso: 1,58 kg (no mínimo)
Preço: a partir de US$ 1.149
Lenovo ThinkPad X240

(Fonte da imagem: Divulgação/Lenovo)

Tela: 12,5” (com resolução Full HD) sensível ao toque
Sistema: Windows 8
Processador: até Intel Core i7 (Haswell)
Chip gráfico: Intel HD 4400
Memória RAM: até 8 GB
Armazenamento: até HD de 1 TB ou SSD (opções de SSD não informadas)
Conectividade: WiFi e Bluetooth 4.0 (padrão) / 4G LTE e 3G (opcionais)
Portas: HDMI, VGA, 2 x USB 3.0, RJ45
Webcam: sim (captura em 720p)
Dimensões (L x A x E): 30,5 x 20,8 x 2,0 cm
Peso: 1,33 kg (no mínimo)
Preço: a partir de US$ 1.099

Os três novos aparelhos da série ThinkPad serão lançados em algumas regiões do globo no fim do mês de outubro. Gostou das inovações? Vale a pena apostar nestes computadores da Lenovo? Deixe sua opinião!

Fonte: Lenovo

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Sony Vaio Flip: notebook tem tela móvel que transforma aparelho em tablet

(Fonte da imagem: Divulgação/Sony)

Linha conta com aparelhos de alto desempenho e chega à Europa ainda em 2013.

É, parece que descobrimos de que se tratavam as analogias sobre a nova linha "flexível" da Sony. Ela revelou durante a IFA 2013, o Sony Vaio Fit Multi-Flip, uma nova linha de notebooks que promete agradar a quem não consegue se decidir entre PCs e tablets.

Isso porque os aparelhos da linha Multi-Flip possuem uma capacidade especial: através de um sistema de dobradiças na tampa do notebook, é possível girar o monitor do computador. Dessa maneira, o aparelho, quando fechado, fica com a tela exposta – ele se torna efetivamente um tablet, nesse modo.
Especificações técnicas

Como na maioria dos PCs da linha Vaio, as especificações de hardware da linha podem variar consideravelmente, principalmente levando em consideração as distinções entre cada tamanho de modelo. Segundo os dados oficiais revelados pela Sony, porém, os notebooks podem chegar às seguintes especificações:

(Fonte da imagem: Divulgação/Sony)

Vaio Fit 13A
Processador: até Intel Core i7 i7-4500U;
Sistema operacional: Windows 8 ou Windows 8 Pro;
Memória RAM: até 8 GB DDRL3 SDRAM;
Armazenamento: até 512 GB SSD;
Tela: 13,3 polegadas;
Resolução: 1920x1080;
Placa de vídeo: Intel HD Graphics 4400;
Dimensões: 223,4 x 14,3 x 325,4 mm;
Peso: 1,2 kg.

Vaio Fit 14A
Processador: até Intel Core i7 i7-4500U;
Sistema operacional: Windows 8 ou Windows 8 Pro;
Memória RAM: até 8 GB DDRL3 SDRAM;
Armazenamento: até 1 TB por HD Híbrido (até 512 GB SSD opcional);
Tela: 14 polegadas;
Resolução: 1920x1080;
Placa de vídeo: Intel HD Graphics 4400;
Dimensões: 233,5 x 17,9 x 336,1 mm;
Peso: 1,8 kg.


Vaio Fit 15A
Processador: até Intel Core i7 i7-4500U;
Sistema operacional: Windows 8 ou Windows 8 Pro;
Memória RAM: até 16 GB DDRL3 SDRAM;
Armazenamento: até 1 TB por HD Híbrido (até 512 GB SSD opcional);
Tela: 15,5 polegadas;
Resolução: 1920x1080 (até 2880x1620, de acordo com o país);
Placa de vídeo: Intel HD Graphics 4400 (NVIDIA GeForce GT 735M de 2GB extra opcional);
Dimensões: 233,5 x 17,9 x 336,1 mm;
Peso: 2 kg.

Galeria de Imagens:

A linha Sony Vaio Fit Multi-Flip tem previsão de chegar às lojas europeias no fim de 2013. Uma data específica para isso, o custo dos aparelhos e informações do lançamento em outros lugares do mundo continuam um mistério, entretanto.

Fonte: Sony

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Lei do Bem: smartphones podem ter preço máximo de R$ 1,1 mil no varejo

(Fonte da imagem: Reprodução/GotoWeb)

Lei de incentivo fiscal aplicada a desenvolvedores de tecnologia pode controlar os preços de smartphones no Brasil — embora possa representar também R$ 500 milhões a menos nos cofres públicos.

De acordo com o Ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, é “perfeitamente possível” encaixar os smartphones na chamada “Lei do Bem” (Lei n.º 11.196, de 21 de novembro de 2005) antes mesmo do Natal. Caso a desoneração de vários impostos se verifique, os aparelhos podem passar a ter um preço mínimo de R$ 200 e máximo de R$ 1,1 mil nas lojas.

Naturalmente, a vigência da medida ainda depende do aval da presidente Dilma Roussef — o que pode acontecer em breve. Entretanto, como “revés”, caso a retirada de impostos realmente ocorra, o resultado devem ser R$ 500 milhões nos cofres públicos anualmente. Já no caso do regime especial para o Plano Nacional de Banda Larga, a desoneração representa R$ 6 bilhões em cinco anos.

Em relação à demanda por redes 4G em território tupiniquim — com instalações que devem ter início no ano que vem —, o ministro se mantém otimista. Durante evento recentemente realizado pela Nokia Siemens em Sorocaba (SP), Paulo Bernardo destacou a importância de esforços conjuntos dos diversos setores envolvidos.

De acordo com projeções do Ministério das Comunicações, o Brasil deve saltar de 60 milhões de terminais de tecnologia móvel para 130 milhões até 2014. “Se os fabricantes e o Governo criarem boas condições para isso, podemos atingir um patamar ainda maior. Há curiosidade e demanda por acesso à tecnologia 4G, mas precisamos melhorar as condições de oferta, preços, abrangência e cobertura”, concluiu.

Fonte: Olhar Digital

Galaxy S4 Zoom é lançado no Brasil por R$ 1,5 mil

(Fonte da imagem: Divulgação/Samsung)

Smartphone top de linha é focado em recursos fotográficos e pretende competir diretamente com o Lumia 1020.

Você se lembra do Galaxy S4 Zoom, o smartphone top de linha da Samsung voltado para quem deseja carregar uma câmera realmente poderosa em seu bolso? A novidade é que o dispositivo (criado para competir diretamente com o Nokia Lumia 1020) chega hoje ao Brasil, aterrissando nas gôndolas nacionais pelo preço sugerido de R$ 1,499 mil e nas cores preta e branca.

O grande diferencial do gadget está realmente em seus recursos fotográficos. O smartphone é dotado de lentes capazes de oferecer zoom óptico de até 10X, um sensor de 16 MP (traseiro) e outro de 1,9 MP (frontal). Além disso, é possível tirar fotos até mesmo enquanto o celular estiver sendo utilizado para efetuar uma ligação, com a possibilidade de enviar imagens para seu contato instantaneamente através de uma mensagem multimídia.

Relembre as especificações detalhadas do produto:

Sistema operacional: Android 4.2 Jelly Bean;
Processador: dual-core 1,5 GHz;
Tela: qHD AMOLED de 4,3 polegadas e 960x540 de resolução;
Armazenamento: 8 GB interno (aproximadamente 5 GB disponíveis para uso), até 64 GB por micro SD;
Memória RAM: 1,5 GB;
Dimensões: 125,5 x 63,5 x 15,4 mm;
Peso: 208 g;
Bateria: 2.330 mAh;

O Galaxy S4 Zoom já está em processo de distribuição e poderá ser encontrado nas principais lojas varejistas do Brasil ao longo da semana. Quem quiser também poderá adquirir uma capa especial que oferece maior proteção para a tela e para a lente do smartphone, que será comercializada por R$ 179.

Galeria de Imagens:


Fonte: Samsung

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Versão beta do SwiftKey oferece diferentes tamanhos de teclado

(Fonte da imagem: Divulgação/SwiftKey)

Novo recurso possibilita definir o melhor tamanho, layout e posição para seus gadgets.

Depois de conquistar milhões de aparelhos e de se manter na primeira posição dos apps pagos mais baixados (hoje, ele ainda está no topo), o Swiftkey pretende agradar ainda mais aos fãs.

Conforme notícia publicada no site oficial da desenvolvedora, a versão Beta do programa tem uma função exclusiva que vem sendo muito requisitada por diversos usuários: a mudança do tamanho do teclado.

Nomeada como “Layouts for Living”, o funcionalidade estreante é uma opção que garante tamanho, layout e posicionamento do teclado para diferentes situações (e aparelhos). Ao instalar a Beta, o usuário pode escolher uma das seguintes opções:

Compact: voltada para smartphones com tela grande (como Galaxy S4 e o Note 3), essa versão diminui a largura do teclado e facilita a digitação e uso de gestos com uma única mão;

Full: este teclado também é dedicado para telas grandes, mas ele imita o layout de um teclado comum, sendo indicado para o uso com duas mãos;

Thumb: este layout divide o teclado em duas partes, por isso ele é recomendado para tablets.

Se você quiser testar a versão Beta do SwiftKey, pode baixar o app clicando aqui. Além das opções de tamanho, o novo SwiftKey não requisitará uma versão específica do app para smartphone e outra para tablet, ou seja, o mesmo software vai se adaptar ao seu gadget. 

O que achou das novidades? Você usa este aplicativo no seu Android?
Fonte: SwiftKey

terça-feira, 22 de outubro de 2013

MEMS Cam: a tecnologia de câmera que pode revolucionar fotos pelo celular

O módulo de câmera da MEMS (Fonte da imagem: Divulgação/MEMS Cam)

Conheça a nova tecnologia de foco automático para celular que é muito superior à técnica atual.

Amantes da fotografia, especialmente de retratos feitos por dispositivos móveis, aguardam a demonstração de uma tecnologia que vai deve aumentar bastante a qualidade das imagens capturadas.

Trata-se de um sistema de movimento baseado em MEMS (Micro Electro Mechanical Systems) de silício. Esse mecanismo de resposta a comandos eletrônicos é veloz e preciso, garantindo que a pessoa ou o objeto que você pretende focalizar seja rapidamente colocado em primeiro plano. Componentes como microfones, giroscópios e outros sensores de gadgets já são baseados em outros MEMS.

O sistema estreia em um dos smartphones da fabricante Oppo, que teria exclusividade sobre a tecnologia. O Nexus 5, próximo celular da parceria entre Google e LG, ainda pode receber a tecnologia, mas as últimas informações sobre o tema indicam uma provável ausência.

A tecnologia já existe em câmeras digitais compactas, mas diminuir o tamanho dos componentes e adequá-los a um smartphone é o desafio que acaba de ser superado. Abaixo, você conhece o funcionamento dessa técnica e como ela vai deixar suas fotos ainda mais profissionais.

Foco automático pré-MEMS:

Segundo a Digital Optics, que desenvolve a tecnologia do MEMS para a fotografia, apenas 40% das câmeras de smartphones usam o recurso do autofoco. Mas essa técnica já atingiu seu limite – e, quando isso acontece, um novo método deve ser empregado. Para você ter uma ideia, a tecnologia atual de foco existe desde 1874, quando o primeiro modelo desse sistema foi patenteado.

A tal tecnologia jurássica é a de motores de bobina de voz (voice coil motor, ou VCM, na sigla original). Esse método usa atração e repulsão entre ímãs para gerar som a partir de eletricidade. O campo magnético gerado por esse processo movimenta a lente para uma posição na vertical diferente do sensor, enquanto molas fazem o papel de força compensadora.

O sistema antigo e atual de VCM (Fonte da imagem: Divulgação/MEMS Cam)

De forma geral, esses motores movimentam o módulo da lente junto com o eixo óptico da câmera, garantindo que o equipamento mexa-se para os lados e acompanhe o “alvo” do retrato. Além disso, um algoritmo de foco automático calcula a posição do objeto que será colocado em primeiro plano (isso nas máquinas digitais).

A diferença de tamanho e número de peças entre VCM (esquerda) e MEMS (direita).
(Fonte da imagem: Divulgação/MEMS Cam)

Apesar de integrar os smartphones atuais e garantir certa qualidade, esse componente é caro, maior e de menor desempenho, além de consumir mais energia e ter uma taxa relativamente alta de erros por conta da demora no processo de autofoco. O MEMS supera todos esses obstáculos, garantindo que o protagonista da sua fotografia, mesmo longe ou em um cenário cheio de outros elementos, fique sempre em destaque.
Por dentro do MEMS Cam

Basicamente, no autofoco, o sensor da câmera captura a imagem e o processador analisa o retrato para avaliar a estrutura da foto. Para que isso aconteça, os algoritmos do autofoco comandam os circuitos do motor atuador (VCM ou MEMS) de forma que eles movam a lente para outra posição.

Esse ciclo é repetido até que a posição mais adequada seja determinada – e, depois que isso acontece, as peças devem voltar à posição original. Em captura de vídeo, esse algoritmo fica "ligado" o tempo inteiro.

O motor atuador e a peça de revestimento. (Fonte da imagem: Divulgação/MEMS Cam)

Enquanto o atuador VCM é formado por uma série de partes, algumas mecânicas e outras elétricas, todas separadas umas das outras, o componente de autofoco em MEMS une apenas dois componentes: um motor atuador de silício com tudo integrado e o revestimento da peça.

Esse motor atuador MEMS é formado por três peças. Uma plataforma de silício; condutores em forma de pente que ficam entrelaçados, mas sem tocarem um no outro; e molas para compensar a força. A lente fica no centro da primeira peça e move-se pelo eixo óptico quando cargas eletroestáticas produzem movimentos verticais nos “pentes”.

A plataforma de silício, a mola e os motores em forma de pente, respectivamente. (Fonte da imagem: )

Por ser tão compacto e preciso, o MEMS move apenas uma das lentes da câmera no processo de autofoco, enquanto as demais permanecem em uma posição otimizada. Desse modo, a qualidade do retrato não se perde, e o resultado final é tão bom quanto uma imagem tirada com o foco manual.

O motor do MEMS Cam montado: a lente vai no centro. (Fonte da imagem: Divulgação/MEMS Cam)

Além disso, os movimentos mecânicos são definidos por litografia, usando modernas técnicas de gravação em wafer, assim como em semicondutores. Ao todo, a peça tem medidas de 7 x 7 x 0,15 milímetros, e faz com que a câmera inteira seja a menor possível (8,5 x 8,5 x 6 mm para um sensor de 5 MP).
Por que mudar?

Um teste de desempenho entre câmeras com MEMS e VCM: o tempo do autofoco é muito menos.
(Fonte da imagem: Divulgação/MEMS Cam)

Smartphones mais modernos possuem profundidade de campo rasa e distância hiperfocal mais longa, exigindo um autofoco mais preciso e cada vez mais necessário. Levando isso em conta, a Digital Optics aponta uma série de vantagens ao substituir um módulo VCM por uma câmera com autofoco por MEMS. Confira um resumo:
O algoritmo é mais complexo e usa a detecção de rosto para imediatamente calcular a distância necessária para o autofoco;
O autofoco ocorre duas vezes mais rápido e com um taxa menor de erro;
Uma máquina com MEMS Cam permite a captura rápida de retratos em sequência com diferentes focalizações;
As câmeras de tecnologia MEMS são muito menores e ocupam pouco espaço interno possível dentro do aparelho;
O uso do silício faz com que o equipamento suporte até 10 milhões de ciclos, quase quatro vezes mais que a durabilidade do metal que compõe o VCM;
A temperatura do smartphone sobe muito menos do que durante o uso de uma câmera com VCM. A economia de bateria é maior.

Com a popularização da MEMS Cam em smartphones, assim como melhores sensores, lentes e aplicativos, cada vez mais os celulares e tablets ganham espaço na fotografia, que hoje não é só composta de máquinas profissionais imensas e digitais compactas.

E não se esqueça de ficar de olho no Tecmundo para saber mais sobre a MEMS Cam do Nexus 5 e conhecer também as outras novidades do aparelho.

Fonte: MEMS Cam, MEMS Journal, Display Central

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Conheça o BRIX: o computador ultracompacto da Gigabyte

(Fonte da imagem: Divulgação/Gigabyte)

A máquina é pequena, mas nem por isso deixa de trazer um hardware competente.

No início deste ano, durante a CES 2013, a Gigabyte apresentou um modelo de minicomputador ultracompacto, baseado na arquitetura Intel NUC.

Passados alguns meses, o modelo já está disponível no mercado: trata-se do BRIX, que é um conjunto (quase) “DIY”, ou seja, um kit que engloba uma placa-mãe, processador, WiFi, (micro) gabinete, fonte de alimentação e suporte VESA. Fica por sua conta adicionar o armazenamento — que pode ser USB ou mSATA — e a memória.

O BRIX é incrivelmente compacto. O dispositivo mede apenas 29,9 x 107,9 x 114,6 milímetros e traz diferentes configurações de processador para que você possa escolher o mais adequado às suas necessidades. Dependendo da versão, é possível encontrar BRIX com CPUs que vão de Celeron até Core i7. O Chip gráfico presente nos equipamentos é o Intel HD 4000 graphics.

(Fonte da imagem: Divulgação/Gigabyte)

Os modelos trazem saídas de vídeo tanto HDMI quanto DisplayPort, permitindo resoluções FullHD. Os computadores também trazem portas USB 3.0 e conexão de rede Ethernet e WiFi.

Com o BRIX, a Gigabyte quer redefinir o modo como vemos os desktops compactos, direcionando o dispositivo para inúmeras aplicações, principalmente comerciais. De acordo com a empresa, esse tipo de equipamento favorece a versatilidade, principalmente em momentos de manutenção, pois traz algumas vantagens importantes em relação ao modelo tradicional de computador. A principal delas é o tamanho, que pode favorecer a manutenção e a substituição dos equipamentos.

O BRIX também traz um conector VESA, para que seja possível fixar o dispositivo atrás de um monitor ou até mesmo um televisor. Com isso, é possível criar uma solução All-in-one rapidamente.

(Fonte da imagem: Divulgação/Gigabyte)

Os modelos com processador Core i7 podem ser encontrados à venda nos Estados Unidos por US$ 489 (cerca de 1.170). Já os modelos com Core i3 possuem um preço mais em conta, US$ 300 (cerca de R$ 720).

Galeria de Imagens:

domingo, 20 de outubro de 2013

ThinkVision LT2934z é o primeiro monitor panorâmico da Lenovo

(Fonte da imagem: Divulgação/Lenovo)

Novo display com proporção de 21:9 garante experiência cinematográfica.

Além de apostar seriamente em novos notebooks, a Lenovo chegou com tudo na IFA 2013 para mostrar seu novo monitor da série ThinkVision.

O Lenovo ThinkVision LT2934z é um produto com tela de 29 polegadas que tem um diferencial bem interessante: a proporção de 21:9 que garante uma área de visualização 33% maior que a dos monitores comuns.

O primeiro display com tela panorâmica da Lenovo também ganha destaque por trazer uma câmera de alta qualidade e diversos tipos de entradas. A resolução superior a Full HD garante imagens ainda mais nítidas no painel com de AH-IPS (IPS de desempenho avançado). 

Confira as demais especificações do produto:

Tecnologia: AH-IPS com retroiluminação de LED
Painel: 29” widescreen (2560x1080 pixels)
Proporção: 21:9
Ângulo máximo de visão: 178°
Conexões: 1 x VGA, 1 x HDMI 1.4, 1 x MHL, 1 x DVI, 2 x USB 3.0 e 2 X USB 2.0
Áudio: microfone e 2 x alto-falantes com potência de 3 watts
Câmera: 2 MP (captura em Full HD)
Dimensões da tela (L x A): 67,27 x 28,38 cm
Peso: 8,3 kg
Preço: US$ 799

(Fonte da imagem: Divulgação/Lenovo)

De acordo com o documento oficial da Lenovo, o ThinkVision LT2934z estará disponível já este mês, mas não há informações sobre a vinda do aparelho para o Brasil. O que você achou do produto? Vale o valor cobrado?

Fonte: Lenovo

sábado, 19 de outubro de 2013

Sony lança serviço de download com 70 filmes em 4K

(Fonte da imagem: Reprodução/Sony)

Iniciativa é uma espécie de solução para a pouca oferta atual de produções em Ultra HD.

Quem é fã de inovações tecnológicas e tem uma quantia de dinheiro considerável para gastar em televisores já pode adquirir aparelhos capazes de rodar produções em resolução 4K. O problema é que o investimento é relativamente “salgado” e não há muitos filmes e séries que sejam filmados com uma qualidade tão grande.

Para solucionar parte dessa questão — ou pelo menos para funcionar como um pontapé inicial —, a Sony está lançando um serviço de downloads e locação de filmes ou programas de televisão em 4K. O nome da novidade é Video Unlimited e conta com 70 títulos diferentes e que estão disponíveis para apreciação no seu televisor de última geração.
A qualidade tem seu preço

A companhia, que já havia transmitido algumas informações sobre o novo serviço à imprensa, prometeu que a novidade estaria disponível até o fim do mês de setembro deste ano. O prazo foi realmente cumprido, de modo que você pode acessar o Video Unlimited desde o último domingo 

(1) — para conferir, basta clicar aqui.

Infelizmente, você não vai poder assistir aos filmes e seriados em 4K de maneira gratuita. Para alugar episódios de séries, é necessário pagar US$ 3,99 (cerca de R$ 9), sendo que a locação de filmes começa em US$ 7,99 (cerca de R$ 18). Agora, se você quiser comprar o conteúdo e realizar o download dele, o preço sobre para US$ 29,99 (R$ 68).

E aí, você acha que o Video Unlimited é uma boa ideia?

Fonte: Sony, Gizmodo

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Kekanto é o app mais adotado por fabricantes incentivadas pela Lei do Bem

Kekanto está disponível nas plataformas mais utilizadas no país. (Fonte da imagem: Divulgação/Kekanto)

Rede social aparece nas listas de quatro grandes empresas do ramo.

Um dos requisitos para fabricantes de smartphones entrarem no programa de incentivo fiscal conhecido como “Lei do Bem” é a necessidade de embarcar apps desenvolvidos no Brasil em seus aparelhos. Com isso, essas empresas podem ficar isentas de tributos como PIS/COFINS e outros referentes a dispositivos que custem até R$ 1,5 mil. Com isso, o app nacional mais listado pelas fabricantes foi o Kekanto, rede social semelhante ao Foursquare, mas com um foco mais localizado.

O app foi listado ao Governo Federal por quatro grandes fabricantes: Apple, Motorola, LG e Huawei. Dessa maneira, todos os aparelhos dessas empresas que se enquadrarem na Lei do Bem vão levar a rede social brasileira para seus clientes.

Apesar de ter um foco local, o Kekanto está presente em diversos países. Além do Brasil, mais 14 nações contam com o serviço. Ao todo, a rede social já tem 960 mil usuários e está disponível para Android, iOS, Windows Phone, Web e WebMobile.

Assessoria de imprensa Kekanto